Multa do mar (Portuguese Edition) por Gabrysz Zielinski

April 20, 2019

Multa do mar (Portuguese Edition) por Gabrysz  Zielinski

Titulo del libro: Multa do mar (Portuguese Edition)

Autor: Gabrysz Zielinski

Número de páginas: 1018 páginas

Fecha de lanzamiento: December 12, 2018

Obtenga el libro de Multa do mar (Portuguese Edition) de Gabrysz Zielinski en formato PDF o EPUB. Puedes leer cualquier libro en línea o guardarlo en tus dispositivos. Cualquier libro está disponible para descargar sin necesidad de gastar dinero.

Gabrysz Zielinski con Multa do mar (Portuguese Edition)

Agora e dificil acreditar nele, mas houve tempos quando a fantasia somente se sufocou com todas as interdicoes. Quando a minha primeira novela «O mundo da Morte» se publicou com a continuacao na revista, dele retirou a palavra «condenada», todos. Os escritores, atras de excecoes muito raras, com relutancia aceitadas tais restricoes porque a recusa significou a impossibilidade da publicacao. Simplesmente nao podem vender trabalhos nos quais as interdicoes aceitas em revistas baratas se quebraram obviamente. Os escritores nao tinham lugar de mover-se, exceto revistas, e nos editores que criaram este sistema, o reflexo da mao conseguido um lapis azul.
Mas no inicio dos anos 60 no ar levou quietamente modificacoes. Algis Budris, um dos mais perceptiveis e logo ainda os escritores jovens — e absolutamente definitivamente nao tendo nenhuma relacao a revistas baratas — se tornaram editor em uma de novas casas de publicacao em Chicago (nao existe por muito tempo). Judee Meryl ja ganhou a reputacao do autor de antologias e o editor, no espirito quem nao transfere todo uma interdicao de revistas baratas ate la. Concebeu para editar a antologia abaixo do nome, em — de quantos para mim se lembram, «Um lado fino» e Budris aceitaram publica-lo. A interdicao decidiu-se para ignorar todos e selecionar trabalhos so nas suas vantagens literarias. Hurra! Judee distribuiu a um grande numero de autores a carta com o convite a enviar historias e tudo como acredito, compreendeu a sua ideia com alivio e alegria.
Eu gostei da sua ideia tambem, e escrevi a carta de resposta ao mesmo tempo, tendo afirmado a ideia da historia que esteve em mim na ponta da lingua ha muito. Judee abencoou-me, e comecei a escrever. Agora, no momento da debocheira insidiosa e ekzobiologichesky intergalaktichesky, com a pintura em faces reconheco que me atrevi na unica violacao de uma interdicao — fez a personagem principal o ateista. Vergonha! Agora e facil para voce rir, mas em 1961 distante foi a verdadeira coragem.
O plano disto da historia, importante para mim, gradualmente tornou-se pronto varios anos. As vezes resulta que quando o autor decide escrever a historia semelhante, da importancia concebida ha so uma intencao. Sou muito contente que isto nao aconteceu a esta historia dele. Cuidadosamente trabalhei nele, reescrevi, tendo imprimido na maquina e enviei Judee. A historia foi agradavel para ele, recebi para ele as realezas, mas a antologia nao apareceu. Sei detalhes vagamente e ja se tornaram a historia. Para mim tentativas so longas de descobrir o que ocorreu, e logo se lembraram claramente da correspondencia longa unida com o regresso de direitos autorais. Finalmente para mim ele partirei, e mim com a pena observada como o meu agente passa o dinheiro de batidas de pe, vaidosamente tentando vender a historia embora a alguem. Ai … O manuscrito de um futbolila ate ele, gasto e splodgy com lugares de cafe, nao se instalou tristemente em uma caixa da minha escrivaninha.
Mas o que e seguinte? Tem de ser, ainda jurava, enviando a historia a Inglaterra a Brian Aldis que desejou le-lo. Entao fez a primeira antologia em Pingvin que publica casa e leia «Tormentos» como o editor. A historia foi agradavel para ele. Enviou-me varias observacoes editoriais muito eficientes acerca do carater do sacerdote, concordei com eles e fiz correcoes ao manuscrito.
Brian quis tomar a historia, mas como fez a antologia de trabalhos ja publicados, ainda tinha o direito no inicio para publica-la na revista. Ai, prendi-me com a ganancia — sempre agradavelmente para receber o dinheiro da mesma historia duas vezes — mas onde anexa-lo? A Ted Kernell, entao editor da revista «Novye Miry» britanica, a historia foi agradavel, mas tambem veio a uma conclusao isto para os seus leitores a historia demasiado rebelde